É muito comum chegarmos nas empresas a partir dos gestores ou diretores, sempre insatisfeitos com o funcionamento do sistema e, na maioria das vezes, com o seu departamento de TI.

Na maioria das vezes não se trata da TI não conseguir sanar as necessidades dos setores e do alto escalão da empresa a ponto de uma terceirização ser necessária, o ponto de dor costuma ser mais simples e, na grande maioria dos casos, o erro está na alta gestão.

Observamos que, os setores de TI, contam com pouca estrutura e poucos profissionais, não existe sequer a preocupação com treinamentos e aperfeiçoamento deste pequeno grupo.

A TI das empresas estão sobrecarregadas com o suporte diário e com as obrigações urgentes que lhe são demandadas. Nos nossos clientes, notamos que, em alguns casos, não existe a separação entre o setor de infraestrutura e o setor de sistema, ou seja, o mesmo profissional deve atender as duas grandes demandas geradas. E o pior, nem um sistema de gestão de chamados é utilizado, não se conhece a demanda do setor.

O óbvio deve ser dito e repetido: A TI está em todas as partes da empresa, em todos os processos, da ordem de compra gerada ao dashboard no celular do diretor. Logo, não tenha a TI subordinada a uma diretoria ou, pior, a uma gerência que não tem influência/autoridade em toda a empresa.

O posicionamento da TI na empresa deve ser estratégica, a alta gestão deve entender isto, ter a TI como suporte para tomar as decisões estratégicas, auxiliar nos orçamentos e no planejamento de cada setor, enfim, quando o comercial decide que precisa de um CRM, quem vai escolher, implantar e manter é a TI. Quando o setor de produção decide implantar um módulo do ERP, novamente a TI estará envolvida, logo, como a TI pode se planejar, contratar, montar uma equipe ou até contratar uma consultoria se não sabe o que está por vir?

Dos mais diversos erros que nós vemos, a grande maioria está na exclusão da TI das definições de processos e de estratégias, sempre sendo pegos de surpresa com a necessidade de equipamentos que não possuem e de know-how que ainda não adiquiram.

Logo, os gestores/diretores devem entender alguns pontos:

  • A TI possui uma grande demanda, separar profissionais especialistas em infraestrutura e sistemas é o mínimo a ser feito;
  • Tenha em mente que a área de TI é extensa, em qualquer uma de sua subdivisão básica (infra/sistema), os profissionais devem ser treinados. Afinal, quando você precisa que um problema de saúde cardíaco seja diagnosticado/tratado, você vai a um cardiologista – um especialista – e não a um clinico geral;
  • Sim, os profissionais precisam de apoio, consultorias, treinamentos e valorização constante de seu trabalho fazem parte do projeto de ter uma TI efetiva e atuante;
  • Não! Fuja da pratica de colocar a gerência de TI abaixo de diretorias que não tem influência ou autoridade na empresa como um todo;
  • Tenha a TI como seu braço direito, uma boa equipe de TI pode levar a empresa a outro patamar, capacite-a, envie a eventos e pare de tratar apenas como um setor de suporte necessário.